Startups criam soluções para PMEs prejudicadas pela pandemia

Com a pandemia causada pelo novo coronavírus, muitas empresas de pequeno e médio porte estão passando por uma das maiores crises dos últimos anos.

Uma vez que a principal recomendação para evitar a contaminação é o isolamento social, estabelecimentos tiveram de abaixar as portas por tempo indeterminado e escritórios passaram a rever projetos, adaptar um novo modelo de trabalho e infraestrutura, além de definir prioridades.

Durante este período, a solidariedade e criatividade ganharam força e para ajudar os negócios que estão sendo impactados, tanto na burocracia financeira, quanto na gestão de um novo modelo de negócio, algumas soluções foram criadas por empresas de tecnologia com iniciativas para diversos setores.

hiBike

hiBike, plataforma de mobilidade que registra o uso da bicicleta e transforma em pontos que são trocados por descontos e vantagens exclusivas em estabelecimentos comerciais parceiros, e que agora também funciona como carteira digital, criou ações que visam fomentar a conscientização, promover atitudes positivas e oferecer impulso de vendas online para as empresas que estão enfrentando dificuldades durante a pandemia.

A campanha “Fica em casa e…”, além de incentivar, pelo app e redes sociais,os usuários a ficarem  em casa e sair apenas quando realmente for preciso, a hiBike também pivotou e se tornou uma carteira digital para pagamentos presenciais, que uma vez com a pandemia, ficaram impossibilitados em operar de portas abertas.

Os parceiros criam promoções exclusivas para ciclistas que são inseridas no sistema. Os usuários compram online, e as empresas acompanham todo o processo também via app.

Qualquer empresa que estiver interessada em oferecer produtos ou serviços, pode entrar em contato pelos canais de comunicação da hiBike.

Vai.Car

A Vai.Car, principal plataforma de compartilhamento de carros no Brasil, anunciou a parceria com o Supermercado Now.

Os usuários passam a ter mais uma opção de renda por meio dos serviços de delivery de mercadorias, além das corridas, já que a recomendação é evitar ao máximo sair de casa no período de quarentena, fazer as compras de supermercado com entrega em domicílio passou a ser uma alternativa para garantir o suprimento de itens básicos.

Para JP Galvão, fundador da Vai.Car, com o aumento da demanda desses serviços de entregas nos supermercados, os motoristas que adotarem esse trabalho como uma nova fonte de renda, poderão garantir uma receita em média de R$1.000,00 por semana.

“Enquanto as corridas dos motoristas de aplicativos diminuíram, a Vai está atenta às  oportunidades, pois a  necessidades  de compras online subiram e essa parceria tem o intuito de oferecer para os nossos motoristas de aplicativo, que  representam 60% dos negócios, mais uma opção de renda e a chance de se destacarem no mercado”, destaca o executivo.

Linker

O Linker, seguindo a tendência dos Small Business Bankings, é uma solução financeira 100% focada no empreendedor.

Ao contrário dos bancos tradicionais, que dificultam a rotina financeira com as diversas burocracias, o Linker coloca o empreendedor como protagonista e trás uma grande revolução para o mercado de contas de pessoa jurídica (PJ).

Com cadastro simples, sem burocracias, atendimento que funciona e tarifas justas e transparentes, a fintech, em poucos meses de atividade, conquistou milhares de clientes.

O empreendedor encontra no Linker um parceiro financeiro para o seu negócio e pode contar com cartão corporativo, cobranças, transferências, pagamentos de contas e impostos e muitas outras soluções, tudo 100% digital, sem taxa de adesão e sem mensalidade, contando com acesso por aplicativo ou internet banking.

Grupo Nexxera

O Grupo Nexxera, em parceria com grandes empresas de todo o Brasil, lançou o movimento #PAGUESEUFORNECEDOR, que visa conscientizar empresários sobre o papel que cada uma deles exerce no ecossistema que convivem.

Hoje em dia, mais de 85% da cadeia de fornecedores das médias e grandes corporações é sustentada pelas micros e pequenas empresas, que acabam respondendo por mais de 75% dos empregos gerados no Brasil.

O impacto que a pandemia do novo coronavírus pode gerar nas micro e pequenas empresas ainda vem sendo avaliado por economistas, mas todos têm uma única certeza: as perdas serão enormes, e há quem compare com a quebra da bolsa de Nova Iorque em 1929.

Além de aumentar o desemprego, irá ainda afetar a arrecadação de estados e municípios, causando danos em toda a sociedade.

IOUU

A IOUU, fintech de peer-to-peer ou P2P lending que propõe alternativas financeiras para empresas que necessitam de crédito, vem ajudando as PMEs desde que a chegada do coronavírus no Brasil deu sinais de que iria afetar o mercado financeiro.

A empresa reduziu as taxas para 1% até 3,6% e implantou uma carência de três meses para o início do pagamento do empréstimo. Além disso, também está disponível a operações bullet, onde o empreendedor só começa a pagar ao final do prazo acordado.

Também pensando em auxiliar os pequenos negócios a empresa lançou a Campanha Conta Comigo que visa ajudar as micro, pequenas e médias empresas a passar pela crise captando investimentos na própria base de clientes.

A fintech oferecerá uma consultoria de 360º, elaborando script, editando vídeos e dando insumos para os empresários fazerem a divulgação da solicitação do crédito para os seus clientes.

Fonte: Jornal Contábil .

Startups criam soluções para PMEs prejudicadas pela pandemia

Com a pandemia causada pelo novo coronavírus, muitas empresas de pequeno e médio porte estão passando por uma das maiores crises dos últimos anos.

Uma vez que a principal recomendação para evitar a contaminação é o isolamento social, estabelecimentos tiveram de abaixar as portas por tempo indeterminado e escritórios passaram a rever projetos, adaptar um novo modelo de trabalho e infraestrutura, além de definir prioridades.

Durante este período, a solidariedade e criatividade ganharam força e para ajudar os negócios que estão sendo impactados, tanto na burocracia financeira, quanto na gestão de um novo modelo de negócio, algumas soluções foram criadas por empresas de tecnologia com iniciativas para diversos setores.

hiBike

hiBike, plataforma de mobilidade que registra o uso da bicicleta e transforma em pontos que são trocados por descontos e vantagens exclusivas em estabelecimentos comerciais parceiros, e que agora também funciona como carteira digital, criou ações que visam fomentar a conscientização, promover atitudes positivas e oferecer impulso de vendas online para as empresas que estão enfrentando dificuldades durante a pandemia.

A campanha “Fica em casa e…”, além de incentivar, pelo app e redes sociais,os usuários a ficarem  em casa e sair apenas quando realmente for preciso, a hiBike também pivotou e se tornou uma carteira digital para pagamentos presenciais, que uma vez com a pandemia, ficaram impossibilitados em operar de portas abertas.

Os parceiros criam promoções exclusivas para ciclistas que são inseridas no sistema. Os usuários compram online, e as empresas acompanham todo o processo também via app.

Qualquer empresa que estiver interessada em oferecer produtos ou serviços, pode entrar em contato pelos canais de comunicação da hiBike.

Vai.Car

A Vai.Car, principal plataforma de compartilhamento de carros no Brasil, anunciou a parceria com o Supermercado Now.

Os usuários passam a ter mais uma opção de renda por meio dos serviços de delivery de mercadorias, além das corridas, já que a recomendação é evitar ao máximo sair de casa no período de quarentena, fazer as compras de supermercado com entrega em domicílio passou a ser uma alternativa para garantir o suprimento de itens básicos.

Para JP Galvão, fundador da Vai.Car, com o aumento da demanda desses serviços de entregas nos supermercados, os motoristas que adotarem esse trabalho como uma nova fonte de renda, poderão garantir uma receita em média de R$1.000,00 por semana.

“Enquanto as corridas dos motoristas de aplicativos diminuíram, a Vai está atenta às  oportunidades, pois a  necessidades  de compras online subiram e essa parceria tem o intuito de oferecer para os nossos motoristas de aplicativo, que  representam 60% dos negócios, mais uma opção de renda e a chance de se destacarem no mercado”, destaca o executivo.

Linker

O Linker, seguindo a tendência dos Small Business Bankings, é uma solução financeira 100% focada no empreendedor.

Ao contrário dos bancos tradicionais, que dificultam a rotina financeira com as diversas burocracias, o Linker coloca o empreendedor como protagonista e trás uma grande revolução para o mercado de contas de pessoa jurídica (PJ).

Com cadastro simples, sem burocracias, atendimento que funciona e tarifas justas e transparentes, a fintech, em poucos meses de atividade, conquistou milhares de clientes.

O empreendedor encontra no Linker um parceiro financeiro para o seu negócio e pode contar com cartão corporativo, cobranças, transferências, pagamentos de contas e impostos e muitas outras soluções, tudo 100% digital, sem taxa de adesão e sem mensalidade, contando com acesso por aplicativo ou internet banking.

Grupo Nexxera

O Grupo Nexxera, em parceria com grandes empresas de todo o Brasil, lançou o movimento #PAGUESEUFORNECEDOR, que visa conscientizar empresários sobre o papel que cada uma deles exerce no ecossistema que convivem.

Hoje em dia, mais de 85% da cadeia de fornecedores das médias e grandes corporações é sustentada pelas micros e pequenas empresas, que acabam respondendo por mais de 75% dos empregos gerados no Brasil.

O impacto que a pandemia do novo coronavírus pode gerar nas micro e pequenas empresas ainda vem sendo avaliado por economistas, mas todos têm uma única certeza: as perdas serão enormes, e há quem compare com a quebra da bolsa de Nova Iorque em 1929.

Além de aumentar o desemprego, irá ainda afetar a arrecadação de estados e municípios, causando danos em toda a sociedade.

IOUU

A IOUU, fintech de peer-to-peer ou P2P lending que propõe alternativas financeiras para empresas que necessitam de crédito, vem ajudando as PMEs desde que a chegada do coronavírus no Brasil deu sinais de que iria afetar o mercado financeiro.

A empresa reduziu as taxas para 1% até 3,6% e implantou uma carência de três meses para o início do pagamento do empréstimo. Além disso, também está disponível a operações bullet, onde o empreendedor só começa a pagar ao final do prazo acordado.

Também pensando em auxiliar os pequenos negócios a empresa lançou a Campanha Conta Comigo que visa ajudar as micro, pequenas e médias empresas a passar pela crise captando investimentos na própria base de clientes.

A fintech oferecerá uma consultoria de 360º, elaborando script, editando vídeos e dando insumos para os empresários fazerem a divulgação da solicitação do crédito para os seus clientes.

Fonte: Jornal Contábil .